Município de Viseu aprova financiamento do Viseu Arena através do IFRRU 2020 

Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbana irá permitir a viabilização do contrato de adjudicação da obra 

O Executivo de Viseu aprovou hoje, em reunião de Câmara, o financiamento do Viseu Arena, através do IFRRU 2020 - Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas. O projeto representa um investimento total de 6,4 milhões de euros (IVA incluído), com um prazo de execução estimado de 300 dias e financiamento a 20 anos com taxas de juro bonificadas. Esta decisão permite ainda a viabilização do contrato de adjudicação da obra.

O IFRRU 2020 é um instrumento financeiro comunitário que congrega recursos de todos os Programas Operacionais regionais para a reabilitação urbana, bem como do POSEUR. Reúne ainda empréstimos do Banco Europeu de Investimento (BEI) e do Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB), com fundos privados disponibilizados pelas Entidades Gestoras financeiras selecionadas para a concessão destes empréstimos.

Os objetivos definidos pelo instrumento financeiro visam promover a fixação de pessoas e de atividades económicas, equipamentos ou serviços em áreas urbanas que se encontram degradadas ao nível físico, mas também com debilidades ao nível social e económico, contribuindo para a criação de riqueza e de emprego nessas áreas e para um urbanismo mais racional e sustentável.

O processo relativo ao projeto do Viseu Arena passa agora pela consulta às entidades financeiras selecionadas pelo IFRRU 2020 e posterior aprovação por parte do Tribunal de Contas.

 

Viseu aposta na maior sala de espetáculos do Centro de Portugal

O Viseu Arena, que já obteve parecer favorável da Inspeção-Geral das Atividades Culturais, tornar-se-á a maior sala de espetáculos e recinto multiusos do Centro de Portugal, com uma capacidade superior a 5.500 espetadores (aumento de 83% da sua lotação) e uma arena de 2.500 metros quadrados.

Os objetivos deste espaço passam por colocar Viseu no mapa nacional e ibérico da oferta de espetáculos, reforçar a dinâmica local e a descentralização cultural nacional e incrementar a atratividade turística de Viseu no Centro-Norte de Portugal e nos respetivos eixos ibéricos. O novo equipamento, sem paralelo na cidade ou região, será também fundamental para enfrentar o período pós-COVID, que trará normas e regras mais exigentes no que respeita à organização de espetáculos e eventos. Aliás, a infraestrutura foi já considerada de interesse estratégico para a região pela Entidade Regional de Turismo do Centro.

Do ponto de vista técnico, saliente-se a incorporação de ecrãs e de uma cortina de luz na fachada do equipamento, para um diálogo com a cidade, a criação de novas zonas de público (uma tribuna suspensa, 14 camarotes e 680 premium seats) e a instalação de 1 restaurante e de um lounge panorâmico para a cidade, com vocação para catering e eventos premium.

Com o Viseu Arena, pretende-se ainda gerar oportunidades de desenvolvimento de competências empresariais e técnicas locais ligadas às indústrias criativas, culturais e turísticas, com impacto positivo no empreendedorismo e no emprego local. O equipamento irá manter também uma função social, nomeadamente na realização de eventos municipais ou atividades nas quais o Município é parceiro.