Orçamento Participativo Jovem Escolar de Viseu arranca em setembro com um valor de 250 mil euros

 

Preparativos da nova edição arrancaram hoje para iniciar a definição de uma metodologia de trabalho e prever a iniciativa no plano anual de atividades das escolas. Propostas reservadas à comunidade escolar mas votação universal.

Foi hoje apresentado o 1º Orçamento Participativo Jovem Escolar de Viseu, no salão nobre dos Paços do Concelho. O arranque do projeto foi marcado por uma reunião com todos os dirigentes e representantes das escolas secundárias e superiores do concelho, aqueles que serão os grandes “mentores” deste projeto que terá o seu início já no próximo ano letivo, em setembro.

Com uma dotação financeira de 250 mil euros - a maior do país para um Orçamento Participativo desta natureza -, o novo Orçamento Participativo Jovem terá na comunidade escolar a sua força motriz. Estão envolvidos treze estabelecimentos de ensino: 3 escolas secundárias, 3 escolas profissionais e 7 instituições de ensino superiores.

Além do reforço da dotação financeira (150 mil Euros na última edição), o Orçamento Participativo Jovem apresenta muitas novidades e uma nova metodologia de trabalho e participação. A elaboração e apresentação de propostas será um processo reservado exclusivamente à comunidade escolar, podendo incidir em diversas áreas de competência municipal. Os estudantes a partir dos 16 anos são, assim, desafiados a pensar a cidade.

De acordo com a metodologia a definir nos próximos meses, os grupos de trabalho terão que elaborar propostas que tenham impacto na comunidade onde se inserem, estimulando assim a sua participação na vida da comunidade, não restringindo o seu pensamento e participação ao seu universo escolar. Propostas que incidam nos estabelecimentos de ensino proponentes também serão aceites, mas terão que visar pelo menos mais um estabelecimento de ensino.

Cada escola está sujeita a obrigatoriedade de realização de várias assembleias participativas, onde as propostas serão apresentadas, discutidas e validadas entre toda a comunidade escolar antes de serem submetidas. Depois de submetidas, serão analisadas pela equipa do Orçamento Participativo de Viseu.

Ainda que a fase de apresentação das propostas esteja afeta à comunidade escolar, a votação será aberta a todos. As propostas idealizadas para as pessoas são, assim, devolvidas à comunidade para que escolha e decida. Toda a comunidade, munícipes, residentes e “amigos” de Viseu poderão expressar a sua opinião e preferência através do voto, nos canais de participação existentes já em 2015 – plataforma VISEU PARTICIPA, SMS e assembleias presenciais.

A campanha de comunicação do Orçamento Participativo Jovem está já concluída para entrar na rua em setembro e são rostos de cinco jovens viseenses que se assumem como embaixadores do projeto.