Nova vida do Mercado 2 de Maio vai amanhã a debate, em Viseu

Projetos de cobertura e revitalização da praça histórica de Viseu são apresentados 

Arranca amanhã, quinta-feira, 22 de outubro, o debate público sobre os projetos de cobertura e revitalização do Mercado 2 de Maio, em Viseu, que resultaram do concurso de ideias lançado pelo Município.

A primeira sessão realiza-se às 18 horas, na loja da rua do Comércio (rua Dr. Luís Ferreira), n. 116-118. Contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, dos autores das propostas vencedoras do concurso de ideias, dos membros do júri e de representantes da Ordem dos Arquitetos, que assessorou o concurso.

Compromisso do Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, os 17 projetos admitidos para avaliação do júri serão agora expostos e sujeitos à participação pública, durante um mês, até 21 de novembro. Na imagem acima apresenta-se o projeto classificado em 1º lugar.

Um “debate aberto, participado e esclarecedor”, nas palavras de Almeida Henriques, que tem como ponto de partida as propostas de intervenção dos três projetos vencedores, da autoria de João Pedro Coelho Loureiro (1º classificado), Machado + Braga Macedo Arquitectos (2º classificado) e Domitianus - Arquitetura (3º classificado).

Devolver o Mercado 2 de Maio à cidade, 365 dias por ano, convertendo-a numa âncora de desenvolvimento do centro histórico é o objetivo que levou o Município a lançar, através da Sociedade de Reabilitação Urbana VISEU NOVO, o concurso de ideias para a cobertura e revitalização do espaço.

A futura intervenção deverá arrancar até 2017 e visa dotar a praça histórica de Viseu das condições de usabilidade e atratividade para eventos e mercados, ao longo de todo o ano, não condicionando a sua utilização à favorabilidade das condições atmosféricas. A intervenção tem ainda o objetivo de fomentar a sustentabilidade dos negócios e atividades ali instalados e a fixar futuramente.

Para o Presidente da Câmara Municipal, “o Mercado 2 de Maio é um património marcante e evolutivo. Nos seus 136 anos foram várias as intervenções que procuraram adaptá-lo à vida coletiva. Esta perspetiva é muito importante no debate que agora iniciamos. Hoje, o Mercado 2 de Maio quer assumir a sua vocação de praça de eventos e de âncora de animação cultural e comercial do centro histórico. Estes momentos de transição são desafiantes porque é neles que se debate o futuro da própria cidade.”

O júri do concurso de ideias foi constituído por representantes da Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitetos, da VISEU NOVO e Câmara Municipal, do Instituto Politécnico de Viseu e do “VISEU Estaleiro-Escola”, assim como da Conselho Empresarial da Região de Viseu e da AHRESP como membros suplentes. Nas classificações que atribuiu, o júri considerou os critérios de “originalidade e inovação”, “fundamentação técnica e económica”, “sustentabilidade ambiental e paisagística”, “articulação com a envolvente” e “valorização e regeneração urbana”.

Segundo o Presidente da Câmara, “este trabalho de análise e avaliação do júri e a assessoria da Ordem dos Arquitetos confere segurança aos próximos passos. É uma garantia importante e sinaliza o caminho que temos pela frente”.

A 30 de Setembro deste ano, o Município apresentou a candidatura do “Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Viseu” ao PORTUGAL 2020. Nesta candidatura está inscrita a obra de cobertura e revitalização do Mercado 2 de Maio.