Formulários

Artistas instalam-se na Incubadora de Indústrias Criativas do Centro Histórico de Viseu

 

O Município de Viseu celebra, na próxima segunda-feira, 22 de outubro, pelas 12 horas, protocolos de cooperação com sete artistas de Viseu e uma empresa de turismo cultural, tendo em vista a sua instalação na Incubadora de Indústrias Criativas do Centro Histórico de Viseu, na Rua Dr. Luís Ferreira (Rua do Comércio).

A iniciativa visa desenvolver a economia criativa de Viseu, valorizar talentos artísticos e fomentar uma oferta cultural e turística mais atrativa e diversificada, assim como potenciar o equipamento municipal disponível.

Filipe Santos, Ana Flor, Luís Belo, Carlos Salvador, Bruno Pinto, Sónia Barbosa, Graeme Pulleyn são os artistas que participam desta parceria, assim como a empresa EON Indústrias Criativas. Design e ilustração, cinema e multimédia, teatro e música, turismo e património são as áreas de trabalho destes agentes culturais.

Seis dos artistas iniciam de imediato a sua instalação para um período de dois anos, devendo os demais realizá-la nos próximos meses. A empresa encontra-se já instalada.

Marcam presença neste ato o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, e o Vereador da Cultura e Turismo, Jorge Sobrado.

Inaugurações em Lordosa

O Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, e o Vereador João Paulo Gouveia, deslocam-se este sábado, 20 de outubro, à Freguesia de Lordosa, para entregar equipamento de prevenção de incêndios florestais, inaugurar o arranjo urbanístico do Largo junto à Junta de Freguesia e assinalar a abertura do parque “Gerações Ativas”.

A sessão decorre a partir das 11 horas, junto à sede da Junta de Freguesia.

Entrega de equipamentos em Orgens

O Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, e o Vereador João Paulo Gouveia, deslocam-se esta sexta-feira, 19 de outubro, à Freguesia de Orgens, para entregar o equipamento de prevenção de incêndios florestais.

A sessão decorre a partir das 18 horas, junto à Associação de Quintela de Orgens.

Viseu coloca em marcha grande operação de reabilitação

 

Município aprova participação no Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado, o que permitirá avançar com a reabilitação de oito edifícios do Centro Histórico 

O Executivo da Câmara Municipal de Viseu aprovou esta quinta-feira, 18 de outubro, com os votos contra dos vereadores do PS, a participação do Município no subfundo ImoViriato, integrado no Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE).

Viseu torna-se, desta forma, no segundo município do país a avançar com este instrumento que visa o desenvolvimento de projetos de reabilitação de imóveis e a promoção do arrendamento.

Este subfundo ImoViriato é dedicado em exclusivo a Viseu, tendo um valor inicial superior a dois milhões de euros. O Município participa no ImoViriato com a entrada de oito imóveis, no valor de 1,443 milhões de euros.

Após a reabilitação, reforça-se a oferta de habitação no Centro Histórico, mas também se investe na criação de residências para estudantes.

Nos edifícios a reabilitar neste âmbito encontram-se também as futuras instalações dos SMAS/Águas de Viseu e da SRU Viseu Novo, que passarão, respetivamente, para a Travessa de São Domingos, junto à Rua do Comércio, e para a Rua Direita.

No quadro do FNRE, as rendas a praticar serão sempre inferiores aos valores de mercado para as respetivas zonas.

Este Fundo e as operações de reabilitação serão geridas pela Fundiestamo, sociedade de capitais públicos, em quem a Secretaria de Estado da Habitação delegou a gestão deste instrumento de política de Habitação.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, “esta aposta permite robustecer a estratégia de investimento na recuperação do Centro Histórico de Viseu”, “está em linha com o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano e aumenta a oferta habitacional a preços controlados, facilitando o regresso de famílias ao centro da cidade”.

“Estamos a falar de uma grande operação de reabilitação urbana em zonas importantes do nosso Centro Histórico”, remata.

Aprovadas regras do Viseu Cultura para 2019

 

Programa municipal conta com uma dotação de 1.180 milhões de euros 

O Executivo Municipal aprovou esta quinta-feira, 18 de outubro, as normas do programa municipal Viseu Cultura, que renova em 2019 a aposta criada em 2018 de um instrumento de estímulo à cultura e criatividade independente, através de 4 linhas de financiamento.

Com uma dotação de 1.180 milhões de euros, este programa visa fomentar projetos de programação de eventos culturais (Linha Programar, com 500 mil euros de dotação), de criação artística (Linha Criar, 50 mil euros), de revitalização do folclore (Linha Revitalizar, 100 mil euros) e de animação de sítios de interesse patrimonial ou equipamentos culturais (Linha Animar, 150 mil euros). Acresce a estas linhas o financiamento estabelecido para a programação e funcionamento do Teatro Viriato, através do Centro de Artes de Espetáculo de Viseu, com um orçamento de 380 mil euros.

Considerando a excelente execução física e financeira dos projetos alcançada até ao momento, a Câmara deliberou manter os níveis de financiamento anteriormente atribuídos nas respetivas linhas.

Os concursos para as linhas Programar, Criar e Animar serão lançados ainda este mês de outubro, sendo a linha Revitalizar lançada no mês de Janeiro, atendendo à maturidade de execução dos projetos de 2018.

Almeida Henriques, Presidente da Câmara Municipal de Viseu, destaca “o programa democrática” em que assenta o Viseu Cultura, “pois envolve as instituições”.

“Estamos orgulhosos do trabalho que temos vindo a fazer neste domínio, mas também orgulhosos daquilo que a comunidade também está a fazer”, enfatiza.

Já segundo o Vereador da Cultura, Jorge Sobrado, “o município confirma a sua aposta e reedita o mais robusto dos instrumentos municipais de financiamento a projetos culturais independentes”.

“Trata-se de um contributo estruturante para o fomento de um ecossistema criativo e de uma agenda cultural relevante em Viseu”, considera.

“Bonecas, Meninas, Fantoches” inaugura este sábado, na Quinta da Cruz

Exposição de pintura, da autoria de Maria Sobral, é inaugurada pelas 17H30. 

A partir deste sábado, dia 20 de outubro, a Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea, acolhe uma nova exposição. “Bonecas, Meninas, Fantoches”, da autoria de Maria Sobral, é inaugurada pelas 17H30. 

O evento contará com a presença do Vereador da Cultura do Município de Viseu, Jorge Sobrado, e da própria artista. 

As bonecas e os fantoches são símbolos desta exposição de pintura, que reflete sobre o universo da infância, a sede de conhecimento e imaginação que caraterizam esta fase. 

Maria Sobral nasceu em Viseu, e estudou e trabalhou em Lisboa. Frequentou o curso de pintura da A.R.C.O., tendo como mestres Rogério Ribeiro e Jaime Silva. Percorreu diversos ateliers de pintura e desenho. 

“Bonecas, Meninas, Fantoches” estará patente na Quinta da Cruz até 30 de dezembro.

Município altera perfis das passadeiras no acesso ao Parque Industrial de Coimbrões

Intervenção reforça segurança dos peões e melhora a circulação de veículos pesados 

Sensível aos apelos lançados pelos empresários do Parque Industrial de Coimbrões e moradores daquela zona, o Município de Viseu inicia em breve trabalhos de alteração dos perfis das passadeiras elevadas no troço entre a Estrada Nacional 231 e a autoestrada A25, em Fragosela, numa extensão aproximada de 5,5 quilómetros.

A intervenção consistirá na diminuição da inclinação das rampas de acesso às passadeiras, mas também na colocação de pavimento antiderrapante na aproximação às mesmas. Desta forma, aumenta-se a segurança de peões, ao permitir distâncias mais curtas nas travagens dos veículos, e por outro permite-se que os veículos pesados possam atravessar as passadeiras sem necessidade de imobilização prévia.

O Município reforça, todavia, que esta intervenção nas passadeiras tem como objetivo primordial a segurança de peões, atendendo a que esta variante da zona industrial e Avenida da Liberdade, em Fragosela, atravessa zonas habitacionais, serve um estabelecimento de ensino e tem tráfego pedonal que importa proteger.

Os dados reportados pelo Comando Territorial de Viseu da GNR apontam para 14 atropelamentos em zonas não urbanas do concelho, fenómeno que só pode ser combatido com a diminuição da velocidade média de circulação.

O Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, salienta que “este troço não pode ser utilizado como uma via rápida alternativa à ligação de dois nós da autoestrada A25, tendo que ser respeitados no seu percurso os limites de velocidade adequados aquele perfil de estrada”.

Ainda de acordo com o autarca “a segurança das pessoas tem que prevalecer sobre a velocidade de circulação”.

Viseu assinala o Dia Europeu de Combate ao Tráfico de Seres Humanos

Uma performance de rua, protagonizada por atores profissionais, crianças, jovens estudantes do ensino superior e seniores institucionalizados, assinala em Viseu, esta quinta-feira, 18 de outubro, o Dia Europeu de Combate ao Tráfico de Seres Humanos.

Trata-se de uma iniciativa do Município de Viseu, membro da Rede Regional do Centro de Apoio e Proteção às Vítimas de Tráfico de Seres Humanos, realizada em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu e Zunzum – Associação Cultural.

Esta campanha de proximidade, que visa sensibilizar a sociedade em geral para esta temática, decorre a partir das 14h00, na Rua Formosa e no Rossio.

Instituído pela União Europeia em 2007, o Dia Europeu de Combate ao Tráfico de Seres Humanos será assinalado de igual modo em todas as capitais de distrito da região Centro.