Comunicado: Demissão da Diretora Geral e de Programação do Teatro Viriato

O Município de Viseu, proprietário do Teatro Viriato e principal financiador da sua atividade, foi surpreendido, esta tarde, pela comunicação de demissão da sua diretora, Paula Garcia, assim como pela notícia da sua substituição. 

Tais decisões do Centro de Artes do Espetáculo de Viseu, destituídas de uma auscultação e articulação prévias com aquele que é o proprietário do equipamento e principal parceiro do projeto do Teatro Viriato – o Município de Viseu –, constituem um profundo desrespeito institucional e uma quebra dos mais elementares princípios éticos da confiança e parceria.

A autonomia artística do Centro de Artes do Espetáculo de Viseu na programação do Teatro Municipal nunca foi posta em causa. Existem, porém, decisões estratégicas relativas à orientação e desenvolvimento do projeto cultural que é o Teatro Viriato que exigem concertação e diálogo, o que de todo existiu.

De igual forma, o Município de Viseu estranha e lamenta que a atual diretora não tenha concluído o seu mandato até ao fim, nos termos do projeto candidatado a financiamento do Ministério da Cultura.

Decisões unilaterais como estas ferem as condições de relacionamento institucional de futuro e representam um voltar de costas à comunidade local.

 Além da cedência do Teatro Municipal e da sua manutenção corrente, o Município de Viseu assegura anualmente, até 2021, um financiamento de 380.000 euros à programação e funcionamento do Teatro Viriato.