PARTILHAMOS EM …. JANEIRO

Setor Adulto

Setor Adulto: 2018 – Ano Europeu do Património Cultural

 

Por decisão do Parlamento Europeu e do Conselho da União Europeia o ano de 2018 foi proclamado “Ano Europeu do Património Cultural” (AEPC).

Os objetivos do AEPC apelam à mobilização de todos, numa atitude transversal a todas as gerações, promovendo a inclusão e integração social para a sensibilização, defesa e salvaguarda do património cultural.

Viseu será em 2018 a “Cidade Europeia do Folclore”.

As tradições populares europeias transmitidas de geração em geração, património cultural de vários povos, marcarão presença na nossa cidade.

O setor adulto da Biblioteca Municipal destaca em janeiro o folclore e tradições populares da região.

 

 

Setor infantil e juvenil

Dia Mundial do Braille: 4 de janeiro
 

Com o objetivo de despertar a atenção da sociedade para os problemas dos cidadãos invisuais, comemora-se a 4 de janeiro o Dia Mundial do Braille.

Esta data assinala o nascimento de Louis Braille que, tendo ficado cego aos 3 anos de idade, foi o criador do sistema Braille que permite através da leitura pela ponta dos dedos facilitar o acesso à informação de pessoas com deficiência visual, proporcionando a sua inclusão social.

O Dia Mundial do Braille consagra os princípios da dignidade, autonomia individual, liberdade de escolha e independência presentes na Convenção sobre os Direitos Humanos das Pessoas com Deficiência.

A Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva dispõe de um espaço apetrechado com equipamento apropriado para prestar apoio a invisuais.

O setor infantojuvenil da Biblioteca Municipal partilha em janeiro conceitos sobre esta temática: Uma mostra do alfabeto braille e alguns documentos em braille.

 

 

Setor Multimédia: música

Francisco Buarque da Holanda (1944 - )

Francisco Buarque da Holanda, conhecido por Chico Buarque, músico, dramaturgo e escritor brasileiro, um dos maiores nomes da música popular brasileira. A sua discografia conta com cerca de oitenta discos, a partir do lançamento do primeiro álbum Chico Buarque da Hollanda, em 1966.

Depois do exílio na Itália devido à repressão do regime militar nos “anos de chumbo”, regressou ao Brasil em 1970 e tornou-se um dos artistas mais ativos na intervenção e crítica política e na luta pela democracia

no país. Venceu três prémios literários com Estorvo (Melhor Romance, 1992), Budapeste e Leite Derramado (Livro do Ano, 2004 e 2010)

 

 

 

 

  

 

Setor Multimédia: cinema

Bruno Barreto (1955 - )

Cinesta brasileiro, realizador dos filmes Dona Flor e Seus Dois Maridos, baseado na obra literária de Jorge Amado (1977), Gabriela Cravo e Canela, igualmente baseado na obra de Jorge Amado (1983) e um dos produtores do filme Menino do Rio (1982).

O seu filme O que é isso, companheiro? (1977) foi candidato ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.