“Festa do 2 de Maio” evoca a memória da entrada vitoriosa do Duque da Terceira, em Viseu

 Acontecimento que está na origem do nome desta praça emblemática da cidade ocorreu há 186 anos. A recriação histórica terá lugar esta noite, pelas 21H30, com início no Adro da Sé.

É já esta noite, pelas 21H30, que o 1º Duque da Terceira e as tropas liberais regressam às ruas de Viseu, numa encenação teatral que evoca este momento da história da cidade: a 2 de maio de 1834, lideradas pelo 1º Duque da Terceira, as tropas liberais libertam a cidade do domínio das forças miguelistas.

A recriação histórica conta com cerca de 300 participantes, entre figurantes, atores e músicos. Também os Ranchos Folclóricos de Passos e Pindelo de Silgueiros, de Mundão, Santiago, Torredeita e Gumirães estarão envolvidos neste momento teatral, que contará ainda com elementos da Zunzum – Associação Cultural e da Companhia de Teatro Viv'Arte. A Banda Filarmónica de Ribafeita e o grupo de Zés Pereiras de Nogueira de Côta terão a seu cargo as sonoridades desta evocação.

Com inicio no Adro da Sé, o percurso desta recriação histórica seguirá pelo Largo Pintor Gata e pela Rua Nunes de Carvalho até ao Rossio, junto ao painel de azulejos. O desfile terminará na Rua Formosa, em frente ao Mercado 2 de Maio.

A “Festa do 2 de Maio” terá continuação na praça do centro histórico com o mesmo nome, com momentos de animação musical e boticas que trazem à memória os mercados tradicionais antigos.


Condicionamentos

A encenação histórica prevista para esta noite originará alguns condicionamentos de circulação automóvel e estacionamento no centro histórico.
O estacionamento deverá estar condicionado entre as 14h00 e as 22h15 no Largo Pintor Gata e Porta do Soar de Cima, Rua Nunes de Carvalho, Jardim das Mães e Praça da República.
A circulação automóvel estará também condicionada no percurso que será percorrido ao longo da encenação teatral. A partir das 20H30, não será autorizada a circulação automóvel entre o Adro da Sé, o Largo Pintor Gata, a Rua Nunes de Carvalho e o Rossio. Como alternativa, a partir da Praça D. Duarte, o trânsito será desviado para a Rua D. Duarte.
A circulação de trânsito e o estacionamento serão restabelecidos à medida que o cortejo evolua pelas ruas da cidade.