8.3.3.3 | O estacionamento em Largos

 

Por definição trata-se de espaços da estrutura da cidade medieval portuguesa, de dimensões mais reduzidas e não programado, adjacente a edifícios significativos21.
A modernização do Centro Histórico de Viseu deverá ter em conta o aproveitamento destes espaços através de um micro desenho urbano que aproveite estes pequenos recantos e alargamentos de ruas de forma à obtenção de pequenos espaços urbanos para novas funcionalidades urbanas (pracetas, zonas ajardinadas, introdução pontual de arborização, zonas pavimentadas com verde, esplanadas, desimpedimentos de vistas, etc.).

 

Fig. 8.12   Fig. 8.13

Fig. 8.12 e 8.13 | Largo Pintor Gata

 

Fig. 8.14   Fig. 8.15

Fig. 8.14 e 8.15 | Largo da Misericórdia

 

 

A topografia neste conjunto de espaços, Largo da Misericórdia, Largo Pintor Gata, Largo António José Pereira, assim como o do Major Teles, é muito difícil de regularizar, o que condiciona a sua própria visibilidade. Servem sobretudo de espaço de estacionamento remanescente, perdendo a dimensão de espaço público de qualidade. A reabilitação destes espaços deverá seguir os princípios enunciados, retirar o estacionamento à superfície, limpeza de fachadas e vãos, padronização de pavimentos e mobiliário público neutro e simplificação da sinalética.

 

Fig. 8.16

Fig. 8.16 | Planta dos largos envolventes da Sé. Limites e Forma

 


21 Os pequenos largos, recantos e outros espaços remanescentes do alargamento ou cruzamento de vias, pelas suas próprias características, terão de ter um estudo particular.

9